Categoria: VÍDEOS

NÃO TEM MAIS TERRA NO BRASIL

Fonte: Canal Rural

“Para Embrapa o produtor rural tem que se orgulhar da profissão”. A frase dita pelo coordenador do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, Evaristo Miranda, durante palestra na Abertura Nacional da Colheita de Soja, explica o fato de o país não ter mais áreas não ocupadas, livres para a agricultura.

 

http://www.canalrural.com.br/videos/soja-brasil/para-embrapa-produtor-rural-tem-que-orgulhar-profissao-77734

CAR: 21% DA ÁREA RURAL DO RS ESTÃO PRESERVADOS

Fonte: Canal Rural

 

A Embrapa acabou de revelar para o Canal Rural a pesquisa que fez sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Foram analisadas mais de 400 propriedades rurais. A conclusão do professor e pesquisador  Evaristo de Miranda é que 13% da área do Rio Grande do Sul está preservada. Na parte rural, são 21%. Segundo ele, esses são dados muito positivos, que mostram como a agricultura preserva no país.

 

http://www.canalrural.com.br/videos/mercado-e-cia/car-area-rural-estao-preservados-78655

DIÁLOGO AGRÍCOLA BRASIL – EUA 2016 (PARTE2) / PAPEL DAS TECNOLOGIAS FRENTE AS INCERTEZAS CLIMÁTICAS

Fonte: Canal do Produtor TV

 

Em outubro, a CNA sediou o 2º Diálogo Agrícola Brasil-Estados Unidos. A segunda edição do evento teve como tema “O Futuro da Agricultura: Cultivando com Inteligência. O 2º painel tratou de como as incertezas climáticas afetam os agricultores e quais tecnologias podem ser utilizadas para mitigar os efeitos negativos. “Os produtores brasileiros e americanos têm muitas coisas em comum e temos todas as condições de trabalhar em conjunto para discutir propostas mais eficientes”, destacou Clay Hamilton, ministro conselheiro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que promoveu os debates junto com a CNA. Ele participou de um dos painéis que abordou a desmistificação do uso de tecnologia no campo, juntamente com o pecuarista leiteiro Eloir Lohmann e o presidente da Associação Brasileira de Produtores e Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Luiz Roberto Barcelos. O chefe-geral da Embrapa Monitoramento por Satélite, Evaristo Miranda, defendeu o maior uso da irrigação no país, mas criticou as dificuldades impostas pela legislação, que impedem os produtores de armazenar água em suas propriedades para a atividade irrigada, o que permitira um uso mais racional dos recursos hídricos. Já o professor Charles Rice, da Universidade de Kansas (EUA), alertou que um dos principais problemas a ser enfrentado pelos produtores não é apenas o aumento de temperatura, mas a variabilidade climática.

 

REPRESAS CHEGAM A NÍVEIS CRÍTICOS EM SÃO PAULO

Fonte: Jornal da Band

O estado de São Paulo tem muita água disponível para ser usada. O problema é que não há estrutura adequada para o transporte e o armazenamento de água na quantidade necessária para enfrentar emergências críticas como a vivida atualmente pela região metropolitana de São Paulo e parte dos municípios situados na jusante da capital. Algumas cidades do interior do estado ainda usam técnicas de captação do século 17, sem recorrer a armazenagem em reservatórios o que as deixa totalmente dependentes da vazão do rio explorado. Contudo, na maior parte do estado, sobretudo na sua porção central e oeste, tanto os recursos hídricos superficiais como os subterrâneos (Aquífero Guarani) garantem de forma sustentável o abastecimento humano e as demandas das áreas agrícolas e industriais urbanas.

Doutor em Ecologia, pesquisador da Embrapa e especialista em gestão territorial, agricultura sustentável e monitoramento por satélite foi o entrevistado do Jornal da Band de 07 de janeiro de 2015 e falou sobre aspectos técnicos dessa realidade.