A TERRA DO MITO E O MITO DA TERRA: OS COLONOS DO PROJETO MACHADINHO, RONDÔNIA

terra_mito

Páginas: 175

Edição: 1ª

Lançamento: 1987

Editora: Embrapa

Em 1986 teve início uma pesquisa pioneira sobre a sustentabilidade agrícola na Amazônia teve início sob a coordenação do Dr. Evaristo E. de Miranda da Embrapa. Ela visava acompanhar por 100 anos os produtores rurais, vindos de todas as partes do Brasil, e que se instalavam em plena floresta tropical úmida na região de Machadinho d´Oeste em Rondônia, a cerca de 9 graus de Latitude Sul e 62 de Longitude Oeste. O chamado Projeto Machadinho do INCRA em 1986 visava assentar 2943 famílias de agricultores sem terra, superando os problemas tradicionais da colonização em região equatorial. Foi estabelecida uma ampla amostra, estratificada-aleatória, de mais de 300 pequenos agricultores e levantadas in loco cerca de 300 variáveis socioeconômicas, agronômicas e ambientais, num trabalho conjunto com a então UEPAE da Embrapa de Porto Velho. Essa pesquisa continua até hoje e tem sido regularmente realizada há quase 30 anos.Naquela ocasião, traçando um retrato inicial da agricultura e dos agricultores em Machadinho d´Oeste, com cerca de 45% dos colonos, foi demonstrado que a taxa de ocupação do Projeto era de 33%. Os resultados forneceram uma visão circunstanciada do perfil dos agricultores e de seus sistemas de produção em 1986. Neste documento são apresentados exaustivamente os dados técnicos referentes a 22 culturas e 03 criações, sintetizados em 194 tabelas. Muitas transformações ocorreram nessa região. O Projeto transformou-se em um próspero município. A ocupação das terras diversificou-se e intensificou em um quarto de século. Porém esse banco de dados constituído em 1986 tem servido até hoje como o ponto de partida para identificar e avaliar a evolução dos agricultores e da agricultura na região sob diversas óticas (econômica, social, agronômica, ambiental etc.).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *