GUIA DE CURIOSIDADES CATÓLICAS – CAUSOS, COSTUMES, FESTANÇAS E SÍMBOLOS ESCONDIDOS NO SEU CALENDÁRIO

Capa - Guia De Curiosidades Católicas

Páginas: 280

ISBN: 978-85-326-3550-1

Edição: 1ª

Lançamento: 2007

Editora: Vozes

Onde Judas perdeu as botas? Quem inventou o presépio, a árvore de Natal e o Papai Noel? Como o boi do presépio foi parar no bumba-meu-boi? A micareta é uma festa católica? Qual a relação entre a confissão e a gastronomia? Jejum não é dieta? Quem é o padroeiro do Corinthians, da Grécia e da Inglaterra? O que a Igreja tem a ver com o 1º de Abril?

Pode-se comer peixe-boi na Sexta-feira Santa? Por que é difícil achar o Santo Graal? Como o maracujá foi parar na Paixão de Cristo? Qual foi o milagre da multiplicação dos pregos? Porque o Senado Romano desfila nas procissões de Páscoa? Quais eram os apelidos de Jesus? Ainda existe o Santo Umbigo? Onde Nossa Senhora virou nome de padaria? O que Maria tem a ver com discos voadores e melancias? E com o banho-maria? Quando Deus reúne sua família?

Por que santo de casa não faz milagre? Quem foi tirar o pai da forca? Agosto é mês do desgosto? Quem é o advogado do diabo? Onde as cores litúrgicas ditam moda? Qual é o dia da primeira feira? Por que o cappuccino é o mais católico dos cafés?

Visitar o território do imaginário católico é inevitável, independente da fé de cada um, isso por uma razão simples: ele é feito de tempo, mais do que de espaço. Uma malandragem de poetas, papas visionários, teólogos, místicos e sonhadores. Descubra o que Chico Buarque, Ivan Lins e Tom Jobim fazem neste guia de curiosidades católicas.

Este Guia de curiosidades católicas é o primeiro fruto de uma longa pesquisa cultura, histórica e religiosa feita no Brasil, América Latina, Europa e Canadá. Seu resultado são 400 causos, costumes, estranhezas, símbolos e tradições. Ao longo de um ano ele vai levá-lo a descobrir curiosos santinhos, uma divina gastronomia, artistas santificados da MPB, personagens de festanças juninas e do divino, lendas, simpatias e grandes eminências.

Você vai se perder em labirintos divertidos, cheios de reis, animais falantes, procissões e ritos milenares. Também vai entrar em quartinhos escuros onde as crianças tinham medo de brincar, como dizia um poeta português.