PROVE SUA VOCAÇÃO


(21/5/2010)

Evaristo Eduardo de Miranda

“- Eu vou mostrar a ele quem eu sou!” Péssima idéia. Quem é não precisa mostrar, nem provar, nada a ninguém. Quem deixaria de ser por injurias, calúnias, decepções ou desavenças? Quem parte para provar a alguém quem é, está na trilha do fracasso, beira a violência, pode romper laços preciosos. Cegado pelo egoísmo e por uma autoimagem inflacionada, pode até cometer um ato grave, irreparável ou irreversível.

A melhor prova do que somos são os testemunhos da existência, os gestos de nossa vida e as intenções interiores que animam nosso cotidiano. Mesmo para uma pessoa centrada, a maior das tentações é sempre esta: prove quem você é. Inclusive fazendo o bem. Demonstre sua vocação.

Depois de seu batismo, Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto. E ficou 40 dias sem comer. Diante de um Jesus com fome, satanás o interroga: “Vamos ver como anda sua encarnação. Vamos ver até onde você é o que diz ou aparenta ser.” É bem mais razoável e legítimo do que provar aos outros. O risco do ridículo era mínimo. Jesus estava só. “Prove para você mesmo, quem você é. Se você é o filho de Deus, transforme estas pedras em pão. E coma. Merecidamente. Para mim, você não precisa provar nada. Prove para você.” Muito sutil. O mal-igno é mal-andro e mal-icioso. Ele é o mal.

No deserto, Jesus vive progressivamente o mistério de sua encarnação e de sua filiação a Deus. Ele responde: não! Satanás cita as escrituras sagradas. Jesus também as cita. Isso nos lembra o cuidado a ter-se com gente que vive citando as escrituras. Não prove nada a você, nem a ninguém. Rejeite essa tentação. Sua vida é sua prova. Apenas seja. Leve suas intuições interiores, seus chamados espirituais, com fidelidade. Aí reside a vocação. Em meio à aridez cotidiana e à solidão existencial, fale com Deus. E seja. Obedeça a suas intuições interiores mais sagradas. Mesmo se exigem trabalho, esforço, suor e, por vezes, vão contra a lógica. Suar é sadio, suar é santo. No final de sua missão, Jesus suou tanto que marcou um lençol por toda eternidade, um santo sudário. Ele foi Aquele que É o que É.

Publicado em:

MIRANDA, Evaristo Eduardo de. Prove sua Vocação. A Tribuna, Campinas – SP, v. 3873, p. 15 – 15, 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *