OS REBENTOS SE TORNAM FILHOS


(Lucas 15, 11-32 e cf. Mateus 21, 33-46)

(22/3/1998)

Evaristo Eduardo de Miranda

Promessa de um artigo sobre a parábola do filho pródigo, ou do Pai Misericordioso, ou de um irmão apegado à materialidade, ou de uma mãe ausente…

Um homem (anthropos) tem dois rebentos (teknon).

Rebento não é próprio da espécie humana.

Rebento = broto, fruto, produto (Aurélio).

O humano tem duas criaturas produzidas,

como Adão com Caim e Abel;

como o senhor da vinha.

Não há pai, filho ou irmãos.

As palavras pai, filho (e irmãos) não aparecem inicialmente

para qualificar os personagens da parábola.

Mesmo se o mais novo (rebento) chama o pai de pai,

o texto não o trata de filho e sim de: o mais moço, o mais novo.

O outro irmão será tratado de: o mais velho, o primogênito.

A palavra filho vai demorar para surgir, apesar da boa vontade dos tradutores.

O pai é evocado

O mais novo evoca o pai para pedir sua parte da herança.

Evoca o pai (meu pai) ao lembrar de seus operários.

Evoca o pai (meu pai) ao decidir ir ter com ele.

Conclui que não merece ser chamado “teu filho”.

O filho é evocado

O pai evoca o filho pela primeira vez quando ele retorna.

Após ter deixado o estado de fusão, após a separação

Eu vim trazer a separação, entre pai e filho, entre filho e pai (Lc 12,49-53; Mt 10,34-36)

Após ter destruído os vínculos materiais da herança,

O mais novo volta, para assumir o seu lugar,

não como rebento, como produto,

mas como filho, sujeito e não assujeitado

“Este meu filho (que aqui está) estava morto e voltou à vida.”

O irmão é evocado

O primogênito (que ali sempre esteve e dali nunca saiu, fundido e confundido),

Submisso, conformado, obediente e constrangido,

Pergunta : o que é isso?

A sinfonia = harmonia e os cânticos. (aramaizado sumphoniah)

Um dos rapazes (servos) lhe diz: Teu irmão chegou.

Reconhecer o irmão

O mais velho não reconhece o irmão

Esse teu filho que aí está.

O pai restabelece a fraternidade

Esse teu irmão que aí está.

Onde está o nosso irmão?

Dificuldade em ver o outro.

(Principalmente quando é diferente ou deficiente.)

Pai, filho e irmãos reconciliados

Alguns exegetas destacam o filho pródigo, outros o pai misericordioso.

O texto nos fala do pai, do filho e dos irmãos reconciliados.

Colocados em acordo, em harmonia (como a sinfonia do texto),

Lado a lado, juntos, como os cílios,

Unidos e aliados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *