COMO ANDA SUA ANUNCIAÇÃO?


(6/10/2011)

Evaristo Eduardo de Miranda

Para muita gente, a Anunciação aconteceu com Maria, em sua casa, lá no vilarejo de Nazaré. Faz tempo. O anjo do Senhor anunciou a Maria que ela poderia conceber o Salvador pelo Espírito Santo. Um privilégio? Engano de quem pensa assim. Assim como houve a Anunciação de Maria, relatada por Lucas (cap. 1 e 2), também houve uma anunciação para José, relatada por Mateus (cap. 1 e 2). E a história da salvação não parou por aí. Existe uma anunciação para mim e para você leitor. Como anda a sua anunciação?

Quem medita um pequeno instante ao despertar, antes mesmo de se levantar da cama, poderá ouvir este anúncio celeste que é também uma promessa abençoada: – Você vai conceber pelo Espírito Santo! A cada um Deus comunica em permanência: “- Você pode e deve conceber pelo Espírito Santo! À noite, quem silencia e volta seu olhar para os céus, antes de dormir, poderá ouvir outro chamado angélico: – O que você concebeu pelo Espírito Santo neste dia que termina?

A anunciação não foi privilégio de Maria. A essa jovem adolescente foi feito um convite inimaginável: conceber o Salvador. Mas existe uma anunciação para cada um de nós. Todos nós podemos e deveríamos conceber pelo Espírito Santo. Esse anúncio celeste, essa boa nova, é para todos, sem exceção. Dentro de nossas dificuldades, problemas e limites, todos somos capazes de conceber pelo Espírito Santo. Nisso reside a verdadeira fertilidade, a nossa fecundidade, a nossa capacidade divina de produzir bons frutos (capax Dei).

Em nossas agendas, listas, preocupações e tarefas estão muitas coisas a serem concebidas com amor, inteligência, conhecimentos, sabedoria e até com astúcia. Normal. Mas antes de começar nosso dia podemos nos interrogar sobre o que estamos concebendo pelo Espírito Santo? E da mesma forma, numa revisão ao fim do dia, nós podemos nos interrogar sobre o que concebemos pelo Espírito Santo, não apenas naquele dia, mas também na semana, no mês ou quem sabe em nossas vidas.

Oração e vida interior são uma via de crescimento inesgotável. O discípulo perceberá com o tempo o convite para participar de projetos inimagináveis, maravilhosos. Ele nunca pensaria, mas o Espírito lhe convida a participar. Às vezes, essas propostas divinas vão contra toda lógica, toda razão, contra nossa experiência e contra o que concebemos e acreditamos ao longo de nossa vida. Com discernimento e fé, sem nenhuma demonstração ou certeza, nesses momentos iluminados, o discípulo diz: – Sim. Seja feita a vossa vontade. Mais do que milagres, Deus gosta de fazer maravilhas. O discípulo deixa um cotidiano ordinário para uma vida extra-ordinária. Exemplos não faltam.

Publicado em:

MIRANDA, Evaristo Eduardo de. Como está sua anunciação. A Tribuna, Campinas – SP, p. 13 – 13, 2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *