A ALTA TECNOLOGIA DO TERÇO E DO ROSÁRIO


(17/7/2013)

Evaristo Eduardo de Miranda

Sabe a diferença entre terço e rosário? Eles não são apenas um cadarço cheio de bolinhas. Envolvem alta tecnologia e necessitam explicações técnicas e matemáticas para não iniciados. O rosário católico é composto por uma fileira de 165 pequenas contas dispostas de maneira sucessiva. Cada uma delas representa uma oração. Já o terço, como o nome indica, corresponde à terça parte do rosário, composta de cinco dezenas de contas, para a reza da Ave Maria, intercaladas por cinco contas, correspondentes ao Pai Nosso. No rosário bizantino (kombuskini), feito de fios de lã, o número de contas varia: 50, 100 ou 150. A cada 10 contas há uma separação por uma conta maior, em que se reza o Pai Nosso. Os círculos fechados dos rosários cristãos, budistas e islâmicos evocam o infinito, a oração que nunca acaba, o sem fim, como disse S. Paulo: “Orai incessantemente” (1Tes. 5, 17).

O design do rosário é resultado final de uma elaboração de séculos. Como o palito de fósforo, o prego ou o guarda-chuva, essa tecnologia dificilmente poderá ser aperfeiçoada. É um belo resultado. Ele surgiu lá pelo ano 800 à sombra dos mosteiros, como um saltério dos leigos. Os monges rezavam os salmos (150), os leigos, em geral analfabetos, rezavam 150 Pai Nossos. Com o tempo se formaram outros saltérios com Ave Marias, louvores em honra a Jesus e louvores em honra a Maria. Em 1365, a Igreja combinou esses saltérios, dividindo 150 Ave Marias em 15 dezenas, com um Pai Nosso no início de cada uma. Em 1500, para cada dezena passou-se a meditar um episódio ou mistério da vida de Jesus ou Maria.

Rosário significa coroa de rosas. Para tradição católica, a cada Ave Maria é como uma rosa entregue a Nossa Senhora. E a cada rosário completo, como uma coroa de rosas. O rosário é considerado a oração perfeita, simples, humilde e percorre a história da salvação. Os católicos rezam com a Mãe de Deus. E pedem para que Nossa Senhora reze por eles, na Ave Maria.

Como muitas tecnologias, o rosário foi miniaturizado. Existem segmentos do rosário do tamanho do terço, de uma pulseira e até de um anel. Diversos materiais são utilizados na confecção de rosários. As contas podem ser feitas com pétalas de rosa, pérolas verdadeiras, grãos de plástico, madeira, vidro e até sementes. Há rosários cujas contas são feitas com grãos de café ou sementes de uma gramínea (Coix lacryma-jobi), o capim- rosário, capim-lágrima-de-nossa-senhora ou capim-miçanga. Carros, atletas e artistas ostentam o rosário.

Rezar o rosário ou o terço é lúdico. As contas ou as “rosas” desfilam compassadamente entre os dedos dos fiéis. O rosário é uma tecnologia para formas de oração especiais. Elas podem ser muito curtas, próprias para cada dia da semana, como no caso do Terço Bizantino. Através do rosário, os católicos colocam-se diante dos mistérios divinos e deles participam. Eles vivem os mistérios dolorosos, gozosos e celestes. E deixam-se orar pelas orações. Eles são rezados!

Na repetição aritmética das orações, no desfilar das contas, a oração flui pelo fiel. Quando os católicos rezam juntos, a oração passa por eles, aquieta a mente, esvazia o pensamento, limita a tirania do cérebro que não para de pensar. Os fiéis entram em estado contemplativo, ao repetir os “mantras” das diversas formas de rezar o rosário. Para os católicos, o rosário é como uma corrente, uma escada, uma tecnologia que leva e eleva aos céus.

2 comments for “A ALTA TECNOLOGIA DO TERÇO E DO ROSÁRIO

  1. Rui
    25 de novembro de 2014 at 11:21

    Parabéns
    gostei muito deste seu post.
    Cumprimentos de Portugal!

    Rui Mendes

  2. Bety Costa
    14 de outubro de 2015 at 17:17

    Grata por estar sempre compartilhando o seu saber, dr Evaristo.
    O senhor escreveu antes do Papa João Paulo II introduzir os mistérios Luminosos?

    Com Deus,

    Bety Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *